Curiosidades

Prata de Lei

A prata é conhecida desde a Pré-História, alguns historiadores estimam que sua descoberta se fez pouco depois do ouro e do cobre. Desde a Antiguidade, ela é usada na produção de peças decorativas, fabricação de moedas e joias. Tem seu símbolo químico representado pela sigla “Ag”, em razão da origem do seu nome, que vem do latim Argentum.

A prata faz parte do grupo dos metais não ferrosos (metais nobres) como, o ouro, o paládio, a platina e o cobre (metais usados na joalheria). Ela pode ter três origens:

  • A natural (encontrada na natureza) – pode ser encontrada em sua forma pura ou associada a outros materiais. Na natureza existem mais de 60 minérios diferentes que apresentam prata em sua composição;
  • Industrial – é obtida a partir do processamento de materiais como chumbo, cobre e zinco;
  • Sintética – é obtida a partir de reações químicas com sais que apresentam prata em sua constituição, como o nitrato de prata, que, ao reagir com o cobre, origina um sal e prata metálica pura;

É um metal de cor cinza, brilhante, maleável e dúctil (significa capaz de ser transformado em fios finos), também é um ótimo condutor de calor e de eletricidade. Em contato com oxigênio do ar, ocorre uma reação química com formação de sulfeto de prata, é um material negro que escurece sua superfície, não afetando a qualidade do produto, sendo facilmente removida com o polimento da peça. Não se usa a prata pura na fabricação de joias e outros objetos por ser muito mole e frágil, podendo ser riscada facilmente. É necessário fazer uma liga com outros metais, como o cobre por exemplo, desta forma o metal pode ser trabalhado e a peça fica mais resistente garantindo sua durabilidade.

A Prata classificada como “Prata 950”, contém apenas 5% de liga de outros metais, geralmente o cobre e 95% de prata pura.  A prata classificada como “Prata 925”, contém apenas 7,5% de outros metais, geralmente o cobre e 92,5% de prata pura. As duas são consideradas Prata de Lei, este termo foi estabelecido no século XIII pelo rei de Portugal Dom Afonso II ao decretar uma lei que punia severamente quem fabricasse peças de prata com ligas inferiores a estas e mantém-se até os dias de hoje como padrão internacional na fabricação de joias.

 

Banho de Ródio ou Acabamento Rodinado – O Ródio é um metal da família da Platina, símbolo químico Rh e de extrema dureza.

O Ródio fornece uma camada de proteção às joias de prata e ouro branco, protegendo a peça do aparecimento de manchas e arranhões, proporcionando um brilho branco prateado, extremamente brilhante e deixando suas joias mais resistentes.

Porém, este revestimento não é insensível aos efeitos do desgaste diário e aos metais abrasivos, sendo necessário evitar o uso das joias com banho de ródio durante atividades de limpeza doméstica, jardinagem e outras que podem danificá-la rapidamente.

Quando a camada e gasta, o metal original fica exposto e sua joia fica com aparência acinzentada, o que faz necessária a repetição do banho.

 

Banho de Ródio Negro – É aplicada na peça uma camada de um corante chamado negro brilhante (grafite escuro), tanto por imersão quanto como por uma aplicação seletiva. O Banho de ródio negro dá uma escurecida na joia tornando-a mais moderna e dando um ar mais despojado.